Associação Budokai Shotokai de Portugal

Representante Oficial da Nihon Karate Do Shoto-kai

Editorial nº3

O Sensei

"Os que seguirem o Karate desenvolverão coragem e resistência. Quem treinar de forma verdadeira e compreender realmente o Do do Karate, nunca é fácilmente arrastado para um combate" (1). Do tem um sentido superior no nosso treino e na nossa própria disciplina, não se trata apenas de nos tornarmos fortes e eficazes na aplicação das técnicas da nossa arte marcial, mas, acima de tudo, de nos desenvolvermos física e espiritualmente enquanto pessoas.

Falo sobretudo para aqueles que praticam uma Arte Marcial a cukonome está indissociavelmente ligado o Do de que falava o Mestre Funakoshi (Karate Do, Kendo, Judo, Iaido, Kyudo, e muitas outras). Para estes uma Arte Marcial é baseada em princípios milenares de honra e de respeito. E esses princípios começam e acabam na relação do mestre com o seu discíplo. Uma relação cujos laços são mais estreitos do que os próprios vínculos de família e que transcendem a raça e a nacionalidade. Será que sempre que nos recolhemos na posição de seisa, voltados para o Kamidana (2) compreendemos e nos identificamos realmente, com esses princípios de honra, respeito e etiqueta; será que aceitamos verdadeiramente o rígido código de honra, que a partir do nosso interior, devia orientar a nossa conduta de vida?

No esforço de tornar as artes marciais populares e acessiveis a muita gente, estas estão-se a transformar numa indústria, comprometendo princípios fundamentais que nunca deveriam ser comprometidos. A nossa Arte que nos apresenta em reverência o Do que tanto desejamos compreender e alcançar, não foi concebida para dar dinheiro. Não é um negócio, é uma relação física e espiritual entre professor e aluno. É uma forma de fazer passar a sabedoria à nova geração, de fazer passar a cultura e a técnica pra a geração seguinte. E isso nada tem a ver com dinheiro e com o lucro. Tem a ver, talvez, com os tempos que vivemos. Estes tempos em que o Mosteiro de Shaolin recebe anualmente a visita de mais de um milhão turistas e onde os monges vendem T-shirts estampadas com a figura de Bodhidharma.



Armando Pinto (3º Dan)



1) Mestre Funakoshi - Karate-Do Kyohan
2) Local onde se colocam no Dojo, as fotografias dos mestres venerados: os Daí ou O Sensei